Mortalidade Infantil – 2016

Para a Organização Mundial da Saúde, a Taxa de Mortalidade Infantil é um dos principais indicadores das ações na área da saúde pública. Por meio dela, é possível refletir e avaliar não apenas a saúde infantil, mas as condições de vida de uma população. Além disso, este índice é muito utilizado para comparações nacionais e internacionais e ainda para subsidiar processos de planejamento, gestão e avaliação de políticas e ações na área da saúde, voltadas principalmente para a atenção pré-natal e ao parto, bem como para as crianças nos primeiros meses de vida. A Taxa de Mortalidade Infantil (TMI) é calculada dividindo o número de óbitos de menores de um ano de idade, pelo número de nascidos vivos, multiplicado por 1.000 (na população residente em determinado espaço geográfico, no ano considerado). O cálculo desse indicador é feito a partir das estatísticas do Registro Civil do Estado de São Paulo, que fornecem informações detalhadas sobre os eventos vitais associados à dinâmica da população. São resultados de uma pesquisa contínua da Fundação Seade realizada em todos os Cartórios de Registro Civil do Estado (cerca de 840).

População residente, nascidos vivos, óbitos infantis e taxa de mortalidade infantil
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Taxas de mortalidade infantil
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Taxas de mortalidade infantil, por idade
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Óbitos infantis por capítulos de causas de morte
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Nascidos vivos, nascidos mortos, óbitos neonatais precoces e perinatais e taxas de mortalidade
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Nascidos vivos, óbitos de menores de 5 anos e taxa de mortalidade na infância
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Estado de São Paulo