Em São Paulo a taxa de mortalidade infantil manteve-se decrescente

A taxa de mortalidade infantil registrada no Estado em 2011, de 11,55 óbitos por mil nascidos vivos, foi 2,63% menor que a de 2010 e 31,95% que a de 2000, indicador comparável ao da Argentina.

Diferenças importantes permanecem entre os Departamentos Regionais de Saúde, com taxas abaixo de 10 óbitos por mil em Barretos, São José do Rio Preto e Presidente Prudente, e próxima de 17 por mil óbitos na Baixada Santista.

As causas perinatais e as malformações congênitas representam 80% dessas mortes, ressaltando-se que 50% dos óbitos infantis ocorrem na primeira semana de vida.

População residente, nascidos vivos, óbitos infantis e taxa de mortalidade infantil
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Distritos do Município de São Paulo
Taxas de mortalidade infantil
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Distritos do Município de São Paulo
Taxas de mortalidade infantil, por idade
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Distritos do Município de São Paulo
Óbitos infantis por capítulos de causas de morte
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Distritos do Município de São Paulo
Nascidos vivos, nascidos mortos, óbitos neonatais precoces e perinatais e taxas de mortalidade
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Distritos do Município de São Paulo
Nascidos vivos, óbitos de menores de 5 anos e taxa de mortalidade na infância
Departamentos Regionais de Saúde - DRSs e municípios
Distritos do Município de São Paulo
Estado de São Paulo